Como Usar V-Ray Proxy Corretamente

Quando comecei a usar o V-Ray for SketchUp no inicio de 2007 sentia muita falta de blocos detalhados de qualidade e ainda hoje muita gente passa por esse dilema, por que não conhecem ou não utilizam tudo que a ferramenta pode oferecer. Hoje eu vou apresentar um destes recursos, que não apenas dá mais qualidade ao modelo, como também otimiza o nosso trabalho, o V-Ray Proxy.

O que é V-Ray Proxy?

Segundo o Manual do V-Ray: ” O V-Ray Proxy permite que a geometria seja importada de uma malha externa apenas no tempo de renderização. A geometria não está presente na cena do SketchUp e não recebe recursos. Isso permite a renderização de cenas com muitos milhões de triângulos – mais do que o próprio SketchUp pode manipular.”  Em outras palavras, o que aparece, da geometria “real” no SketchUp, é apenas um preview e só será carregada durante o processo de renderização da imagem.

Isso faz com que o arquivo no SketchUp torne-se super leve e assim poderemos usar malhas muitas mais complexas e modelos de mais qualidade para usar em projetos de arquitetura e outros.

E o mais legal é que podemos usar os modelos de todos os programas que

Como usar o V-Ray Proxy

Embora a ideia seja muito simples de entender e aplicar, algumas regras precisam ser seguidas para que possamos usar o Proxy corretamente.

A primeira coisa que devemos saber é que ao carregar um arquivo Proxy, criado no 3DS Max, por exemplo, as suas texturas não aparecem carregadas nos materiais do V-Ray no SketchUp e isso faz com que tenhamos que carregar manualmente.

Para ajudar a compreender essa ideia assista ao video a seguir:

Modelo do Evermotion usado na aula: https://bit.ly/2zNKwb1

Para  aprender um pouco mais

Se você quer aprofundar um pouco mais o seus conhecimentos no V-Ray for SketchUp eu preparei um guia gratuito e completo para dar os primeiros passos na ferramenta.

Baixe aqui: V-Ray for SketchUp – O Guia Definitivo

Bons estudos!

Truques para Otimizar o Modelo no SketchUp

Você já se perguntou por que os arquivos em 3D ficam tão “pesados”? Isso acontece em praticamente todos os softwares por uma questão que vai além da quantidade de Polígonos, isso é que chamamos de Otimização.

Entendendo otimização

Otimizar significa deixar o arquivo mais leve e mais organizado para trabalhar. Quando o computador fica lento ou travando isso prejudica o fluxo de trabalho.

Existem várias formas de otimizar um modelo no SketchUp, algumas destas você encontra no E-Book Erros Mais Comuns que as Pessoas Cometem no SketchUp e Como Evitá-los onde explico por que devemos manter nosso arquivo organizado em camadas e limpar sempre que possível, eliminando componentes não usados.

A otimização pode ser feita reduzindo o número de polígonos dos objetos também, mas isso geralmente prejudica o realismo da cena e deve ser evitado. Nunca use modelos de baixa qualidade para os seus projetos.

Uma das formas mais praticas de otimização é excluir tudo aquilo que não esteja sendo usado, isso reduz o tamanho do arquivo o que deixa ele mais rápido

Como usar o Purge Corretamente no SketchUp

O Purge é um comando que existe em vários softwares 3D e serve para eliminar todos os elementos do projeto que não estão sendo realmente utilizados, tais como, materiais, linhas, componentes e etc.

Porém algumas vezes esse recurso pode acabar excluindo alguns materiais que não queremos, principalmente aqueles que são criados diretamente pelo editor de materiais do V-Ray como o TwoSided ou BlendMaterial.

Por isso eu utilizo 3 truques para poder manter sempre meus materiais no Modelo e não perde-los quando uso o comando Eliminar os não usados (Purge Unused)

E explico como funciona no video a seguir:

Posso otimizar ainda mais?

Como escrevi acima existem diversas formas de otimização do modelo. Mas como digo sempre para aos meus alunos do Curso SketchUp Master, o segredo do SketchUp é começar certo!

Se você tem a base para modelar de forma precisa e organizada você saberá exatamente cada etapa que precisa fazer em seguida para deixar o arquivo leve e extremamente otimizado.

Bons estudos!

Max-Depth é isso que melhora os reflexos no V-Ray

A criação de materiais metálicos sempre causam dúvidas, principalmente para os iniciantes no V-Ray for SketchUp. Existem diversas técnicas e, embora algumas pareçam certas, por serem mais comuns, acabam prejudicando o realismo da cena e neste tutorial vamos conhecer um parâmetro, muito importante que ajuda nessa configuração, o Max Depth.

O que é Max Depth?

Esse é um parâmetro que já vem habilitado no V-Ray e que serve para controlar o número de reflexões que serão exibidos no material.   O melhor exemplo do uso do Max Depth no V-Ray é imaginar o que acontece quando colocamos um espelho de frente para o outro. Veja a imagem a seguir:

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Infinity_Mirror_Effect.jpg

A imagem acima representa a ideia de infinito já que os espelhos refletem inúmeras vezes a imagem que o outro reflete. Este é um efeito físico muito interessante mas é impossível consegui-lo no V-Ray por que isso significaria que nosso render seria eterno. É por isso que existe o Mas Depth.

A sua principal função é limitar a quantidade de vezes que ocorrerão essas repetições e assim evitar que o render leva muito tempo calculando em objetos que estão distante da câmera esse efeito.

Abaixo você pode ver onde localizar, em Reflections, o Max Depth:

Como usar?

Para ajudar a compreender melhor o seu uso e também como aplicar em materiais metálicos de forma fisicamente correta, assista ao video:

Max Depth e a Refração dos Materiais

É importante lembrar que o Max Depth não é uma opção unica para os Materiais Reflexivos ela também esta presente na Refração dos materiais.

Neste caso o efeito é usado para aumentar a qualidade da transparência  dos materiais como plásticos, vidros e outros materiais transparentes. Sempre levando em conta que devemos testar para não exagerar nos tempos de render.

Conclusão

Embora esse seja um parâmetro muito básico do material conhece-lo ajuda a criar materiais com mais precisão. Para não perder as próximas aulas assine nosso Canal no Youtube e ative as notificações para não perder nossas dicas.

Inscreva-se: Canal Mastertuts

E bons estudos!

Como “extrair” componentes de um (outro) modelo do SketchUp

Quando criamos um projeto no SketchUp grande parte do mobiliário não precisará ser modelado e podemos usar componentes de outros modelos usando algumas técnicas. Hoje quero te dar uma dica que vai facilitar muito esse processo.

Como funciona?

A forma tradicional de “extrair” um componente de outro modelo no SketchUp é usando a opção copiar/ colar.  Porém essa forma muitas vezes leva tempo, principalmente quando o modelo é muito pesado, ou seja, possui muitos polígonos, e isso faz com que o SketchUp trave e atrapalha nosso fluxo de trabalho.

Para solucionar isso a maneira mais pratica que eu encontrei foi simplesmente salvar o componentes. Como assim?

Eu explico.

Se o objeto na cena for um componente, você pode clicar sobre ele com o botão direito do mouse e escolher “salvar como…” dessa forma você salva apenas os componentes que precisa e criar sua própria biblioteca.

Para ajudar a entender melhor essa dica, veja o video a seguir:

Recomendo criar uma pasta no seu computador para salvar os modelos e tê-los sempre disponíveis. Para deixar mais organizado crie subpastas com cada categoria.

Nunca é demais lembrar que organização é tudo e que isso ajuda muito na criação de projetos.

Texturas para Modelos 3D, Onde Encontrar?

Introdução

A criação de materiais realistas muitas vezes exige o uso de texturas e mapas, pois, sem elas se torna impossível representar certos tipos de materiais.

Mas vale lembrar que não devemos usar qualquer textura e que a escolha errada pode acabar prejudicando a qualidade final do seu projeto. Geralmente levamos em consideração duas coisas ao procurar as texturas para usarmos em projetos 3D: Resolução e Encaixe.

O que é resolução da imagem?

A resolução da textura não se refere apenas ao seu tamanho. As vezes a textura pode ter um tamanho grande mais a resolução baixa. Veja este exemplo:

wood-texture-low

A imagem acima foi redimensionada, ou seja, ela tinha um tamanho menor (200×200 pixels) e usando uma ferramenta de edição nós aumentamos o seu tamanho para 500×500 px. O que quero que você entenda é que o tamanho da imagem não significa que ela tem qualidade e devemos ficar atentos a isso.

Encaixe da Texturas (Seamless ou Tileable)

Usar texturas encaixáveis são praticamente a maior regra para o realismo de um material. Não confunda texturas seamless (sem emendas) com repetição da textura.

É praticamente impossível uma textura não ter repetição, uma vez que trata-se de uma imagem do material.

Veja estes exemplos:

Na Imagem acima apliquei um material disponivel na própria biblioteca do SketchUp usando as dimensões 1 x 1 metro. Agora perceba a diferença na imagem a seguir.

Este é uma das texturas que usamos no Shaders Design, que a nossa biblioteca de materiais pré configurados, no exemplo acima embora a textura possua repetição, como já falei anteriormente, ela possui uma ótima resolução o que permite ter mais qualidade no material.

Onde posso encontrar texturas de qualidade?

Para entender melhor sobre texturas e saber onde baixa-las eu preparei um video onde mostrar os principais sites que uso. Assista o video e conheça cada um deles nos link logo abaixo.

Sites que uso e recomendo

https://www.textures.com/

https://www.sketchuptexture.com/

https://cc0textures.com/home

https://freepbr.com/

https://texturehaven.com/

https://www.poliigon.com

https://www.arroway-textures.ch/

E uma opção pratica de uso de materiais, que já possuem texturas em 4K e de ótima qualidade, é  o plugin Shaders Design, que está em sua versão 3.0 e possui novas atualizações mensalmente. Saiba mais neste link: https://shadersdesign.com/

Então é isso espero que você tenha gostado dessa dica e possa usar bastante em seus projetos daqui para frente.

Forte abraço.

 

Qual PC comprar para rodar Lumion?

Introdução

Escolher o computador certo para trabalhar é um dos desafios que o Artista 3D tem para enfrentar logo no começo. E para não cair na generalidade e acabar adquirindo uma máquina que não te dará o suporte necessário, é importante que leia este artigo antes de investir no próxima PC.

A ideia aqui é mostrar comparativos e referencias que podemos usar para ter base e escolher o melhor computador de acordo com o seu nível de conhecimento nas ferramentas e necessidades delas. No final do artigo vou deixar a minha configuração atual.

Desktop ou Notebook?

Vamos começar com essa pergunta, que é uma em cada 10 que recebo sobre o assunto: comprar um PC para trabalhar com renderização e 3D. Lembrando que a sigla PC significa  Personal Computer(do inglês, computador pessoal) e se aplica para ambos Desktop e Notebook.

Vamos saber quais as vantagens e desvantagens de cada um para que possamos decidir qual o melhor investimento.

O notebook tem como principal vantagem a portabilidade. Versões mais novas possuem placas de video equivalentes as placas usadas em computadores desktop, telas maiores e grande quantidade de memoria, além de possui processadores mais potentes.

Contudo os notebooks não permitem upgrade da máquina, ou seja, se você quiser adicionar mais recurso, como comprar uma placa de video mais recentes, você não conseguirá substituir.

Outra desvantagem é o tempo de vida útil, já que a maioria dos modelos não possuem um boa refrigeração. Isso faz com que o notebook trabalhe sempre com temperaturas elevadas o que prejudica  também o seu desempenho.

Mas a maior desvantagem, acredito, seria o custo x  beneficio. Computadores portáteis são mais caros que os Desktop e considerando a video útil acaba não compensado.

Já com o computador desktop você tem mais liberdade para fazer upgrades, são mais acessíveis e você monta do seu jeito.

Para entender um pouco mais assista ao video a seguir e dê sua opinião:

Porcelanato V-Ray 3.4 SketchUp

Olá Masterfans, neste tutorial vamos aprender como criar piso de porcelanato usando o Plugin Floor Generator, o CLF Random Painter e configurar o material completo no V-Ray 3.4 for SketchUp com variação do mapeamento das texturas. Siga os passos.

Buscando a textura correta

Primeiro vamos pesquisar no Google Imagens a textura de piso que queremos usar para o porcelanato. Como existem diversos fabricantes, aqui usaremos uma imagem de mármore para estudo.

Eu criei uma estrutura de texto para encontrar texturas sem emendas que é muito eficiente, você precisa digitar dessa maneira:

NOME DO MATERIAL EM INGLÊS + SEAMLESS + TEXTURE

Para a nossa pesquisa ficará assim: Marble Seamless Texture

Faça o download da textura que preferir e salva na pasta onde esta o seu arquivo.

Preparando as texturas no Photoshop

Para criar uma randomização das texturas usaremos uma técnica simples no Photoshop para salvar a imagem em diferentes rotações.

Abra a imagem e use a ferramenta de transformação (Atalho Ctrl+T) para rotacionar ou espelhar a textura e depois salve pelos menos 3 imagens com nomes diferentes.

Modelando o piso

Agora no SketchUp para a modelagem do piso usaremos o Plugin Floor generator, para baixar o plugin clique aqui. Você encontra no nosso canal uma aula para aprender a usar essa ferramenta também.

Assista ao video para entender como criar o piso 3D e depois aplicar a randomização. Baixa a ferramenta CLF Random Painter aqui.

Criando o Material

O Porcelanato é um material dielétrico e pode ser configurado da seguinte maneira.

No canal Diffuse usamos a textura para criar as cores do material e para o reflexo usaremos as cores em sRGB 145, 145, 145 com Glossiness em 92%.

No Fresnel IOR do material, desbloqueie a opção e coloque o valor 3.

Para esse porcelanato não utilizamos bump, mas com a textura usado no Diffuse também é possível criar alguns relevos na superfície do material.

Bom é isso ai

Espero que tenha gostado e que seja útil em seus projetos.

Fibra de Carbono | Desafio 60 Materiais em 60 Dias | 22 de 60

Olá Masterfans, neste tutorial vamos aprender como criar um material completo de Fibra de Carbono usando poucos passos no V-Ray 3.4 for SketchUp. Esse é um material muito bonito e pode ser usado em diversas situações. Vamos as configurações!

Criando o Material

Embora seja um material Dielétrico, para essa configuração, deixaremos o Diffuse em 100% preto e controlaremos os efeitos pelo Layer Reflection.

Desabilite o Fresnel e defina a cor do reflexo com os valores em sRGB 59, 59, 59, como na imagem a seguir:

Para criar o efeito de variação do reflexo do material adicionamos a textura a seguir no Glossiness (Clique na imagem para baixar a textura)

Para finalizar os efeitos de reflexo escolha em BRDF, o type como Ward para deixar o efeito um pouco fosco.

Adicionando o Bump

Para os relevos usaremos no bump a mesma textura que aplicamos ao Glossiness do Material com valor de Multiplier de 0,01. Habilite o Bump e o material estará completo.

Tutorial em video

Preparei esse video para vermos na pratica como criar e aplicar esse material passo a passo.

Isso é tudo.

Espero ter conseguido mostrar um tutorial claro. Quero agradecer muito a todos que curtem o meu trabalho.

Forte abraço! 😉